Weby shortcut
Pacto Goiano Pelo Fim da Violência Contra a Mulher - Sandramara assina

UFG é signatária do pacto goiano pelo fim da violência contra a mulher

A vice-reitora da UFG, Sandramara Matias, participa de lançamento de programa do governo estadual que visa a redução dos índices de feminicídio em Goiás

Pacto Goiano Pelo Fim da Violência Contra a Mulher - Solenidade

A vice-reitora da Universidade Federal de Goiás, Sandramara Matias Chaves, participou nesta quinta-feira (21-11) do lançamento do Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher, no auditório do Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia. A UFG é uma das instituições signatárias do Pacto que tem a finalidade de enfrentar e reduzir a violência contra a mulher.

O Pacto Goiano é uma iniciativa da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Seds), cuja titular é a ex-senadora Lúcia Vânia. De acordo com o portal da Seds, o programa foi formalmente instituído pelo Decreto nº 9.252, de 25 de junho de 2018 e alterado pelo Decreto nº 9.490, de 8 de agosto de 2019.

O objetivo do projeto engajar e somar esforços para reduzir os elevados níveis de feminicídio e violência contra a mulher em Goiás. Índices que se destacam no Atlas da Violência deste ano.

A UFG tem uma trajetória de inclusão de mais de 10 anos e desde 2017 conta com a Comissão Permanente de Acompanhamento de Denúncias e Processos Administrativos Relacionados à Questões de Assédio Moral, Sexual e Preconceito, criada pela Resolução do Conselho Universitário (Consuni) nº 12, de 19 maio de 2017. A Comissão tem caráter educativo e preventivo, com foco para o esclarecimento da comunidade universitária a respeito do que se configura como assédio moral, assédio sexual, discriminação ou preconceito. 

“É muito importante prevenir e combater qualquer forma de assédio e, principalmente, a violência contra a mulher. A UFG apoia esta causa, pois é uma Universidade que promove a inclusão, respeita as diferenças, valoriza e promove o papel das mulheres nos diferentes espaços da Instituição. Do ponto de vista pessoal também estou apta a falar, pois falo enquanto mulher, mãe, dona de casa, professora desde os 17 anos, pró-reitora de Graduação e vice-reitora com uma história de luta para ocupar todos esses espaços”, complementa Sandramara.

Fonte: Reitoria Digital/ UFG

Categorias: NOTÍCIAS