EAD-artesvisuais

FAV apresenta à Reitoria proposta de institucionalização do curso de Artes Visuais EAD

Após discussão e aprovação no Conselho Diretor da Unidade, ideia é discutida em reunião com a Reitoria da UFG

Texto: Ana Paula Vieira
Foto: Reprodução Google Meet

EAD-artesvisuais

A Faculdade de Artes Visuais (FAV) da UFG apresentou, em reunião com a Reitoria na manhã desta terça-feira (14/9), uma proposta de institucionalização do curso de licenciatura em Artes Visuais a distância. Já oferecido pela Unidade por meio de programas e editais pontuais, a partir dessa ideia a oferta do curso seria permanente.

O diretor da FAV, Bráulio Vinícius Ferreira, explicou que um grupo de professores da Unidade realizou um estudo de viabilidade da institucionalização do curso, que foi discutido e aprovado no Conselho Diretor. Após essa etapa, a direção solicitou o encontro para apresentar a ideia e pedir o apoio da Reitoria e da Pró-Reitoria de Graduação. “Estamos muito cientes dos nossos desafios. A gente sabe a dificuldade que é a abertura de uma frente de trabalho dessa, mas fico muito tranquilo porque esse é um grupo que sabe trabalhar”, ressaltou o diretor.

As professoras Valeria Fabiane Ferreira e Noeli Batista dos Santos falaram sobre o caminho já percorrido pelo curso até chegar à atual proposta e mostraram dados do estudo de viabilidade. Segundo elas, o novo curso é viável e não causaria impactos à estrutura que a Faculdade já tem.

Professores da FAV presentes na reunião também enfatizaram a importância do curso para a inclusão, pois a oportunidade na modalidade EAD permite a interiorização e a possibilidade de participação de alunos que não poderiam frequentar as aulas presencialmente. Essa perspectiva foi reforçada pelo reitor da UFG, Edward Madureira: “A EAD é uma alternativa potente na inclusão. Talvez nem as cotas consigam atingir determinados públicos como a EAD consegue. Cota atinge estudante do Ensino Médio, EAD aquele que não tem mais oportunidade de mudar de cidade para fazer o curso”.

Segundo o reitor da UFG, a única preocupação é a questão financeira, devido às atuais dificuldades orçamentárias da Universidade, e por isso a necessidade do “cuidado ao calcular o impacto”. Nessa mesma linha, a vice-reitora da UFG, Sandramara Matias, pontuou: “Os desafios são grandes, especialmente considerando o contexto que a gente vive, mas a gente espera que tenhamos dias melhores para as universidades públicas. A universidade não para, não vai parar; ela passa por essas tribulações e continua desenvolvendo seu trabalho. A prova disso está aí, em novas propostas”.

O curso é de licenciatura em Artes Visuais é ofertado na modalidade a distância desde 2007, por meio de editais e iniciativas pontuais, em programas como Universidade Aberta do Brasil (UAB), Pró-licenciatura e Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), com quase 500 estudantes já formados.

A reunião também contou com a participação de outros setores da UFG, que demonstraram apoio à proposta, como a Pró-Reitoria de Graduação, a Secretaria de Tecnologia e Informação, o Centro Integrado de Aprendizagem em Rede e a Secretaria de Planejamento, Avaliação e Informações Institucionais da UFG.

 

Fonte: Reitoria Digital UFG

Categorias: Notícias