APEs

Consuni aprova instrução que autoriza Atividades Práticas Emergenciais

Possibilidade de oferta será por adesão, com anuência dos envolvidos e medidas de biossegurança

Texto: Ana Paula Vieira

Foto: Luana Ribeiro

O Conselho Universitário (Consuni) da UFG aprovou, nesta sexta-feira (13/11), uma instrução normativa que autoriza, na forma de Atividades Práticas Emergenciais (APEs), a retomada presencial de disciplinas práticas do semestre 2020/1, que estavam parcialmente ou integralmente suspensas devido à pandemia de Covid-19. A possibilidade de retorno autorizada pela nova regra será por adesão das unidades acadêmicas, professores e estudantes, com a anuência dos envolvidos, em caráter excepcional e mediante avaliação contínua dos processos.

Segundo o documento, o Cepae, as Unidades Acadêmicas ou Unidades Acadêmicas Especiais terão até o dia 30 de novembro para se manifestarem, via processo SEI, à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), quanto à adesão de ofertas de APEs, com as disciplinas sendo avaliadas caso a caso pelas Unidades. Se não for possível ofertar a disciplina no formato de APEs, ela será cancelada e reofertada, preferencialmente em 2020/2, sem prejuízos aos estudantes já matriculados. O pró-reitor adjunto de Graduação da UFG, Israel Elias Trindade, destaca que a instrução tem o enfoque exclusivo no semestre 2020/1, não se tratando do retorno das aulas presenciais, que neste momento não está em discussão e apreciação.

Israel acrescenta ainda que os procedimentos foram pensados levando em consideração a qualidade do ensino, a isonomia de tratamento e a segurança dos envolvidos. Ele explica que o texto sugerido ao Consuni foi discutido com a comunidade universitária em um processo democrático e participativo, de forma que a Prograd incorporou sugestões e contou, ainda, com o assessoramento de uma equipe da Faculdade de Enfermagem (FEN) para a construção de um documento com normas de biossegurança que deverão ser seguidas nas APEs.

Para o reitor da UFG, Edward Madureira, a instrução aprovada dá liberdade para cada unidade decidir com segurança e tranquilidade. “Temos uma universidade que é diversa e estamos vivendo uma situação de absoluta exceção. A gente só resolveu discutir esse assunto porque chegaram muitas demandas e agora a gente vai avaliar”, analisou o reitor. Edward ressaltou ainda que a instituição passa por um intenso processo de aprendizado diante da pandemia: “A Universidade tem avançado com o diálogo permanente, em todas as questões. A gente fica orgulhoso de estar em uma universidade com essa característica, que dialoga, avança, discute o caminho e não se acomoda com a situação colocada”.

A Instrução Normativa entra em vigor no ato de sua publicação, que será feita no site da Secretaria dos Órgãos Colegiados Superiores (SOC): soc.ufg.br.

Fonte: Reitoria Digital/UFG

Categorias: notícias