Weby shortcut
comitê de energia

UFG estuda alternativas para melhorar a eficiência energética

Projeto visa substituir aparelhos de ar condicionado por climatizadores que têm o potencial de diminuir o consumo sem comprometer o bem-estar de estudantes e servidores

O reitor e a vice-reitora da UFG, Edward Madureira e Sandramara Matias, se reuniram na segunda-feira (30/09) com integrantes do Comitê Gestor de Energia Elétrica (CGEE) da UFG. O foco da discussão foi um projeto de eficiência energética que visa substituir os aparelhos de ar condicionado por climatizadores nos centros de aulas do Câmpus Samambaia, com o intuito de reduzir gastos na universidade.

De acordo com o presidente do CGEE, Antônio Melo de Oliveira, um estudo iniciado em outubro de 2018 nos Centros de Aulas Aroeira e Baru fez medições do consumo de energia de cada um dos prédios, sendo que o primeiro (Aroeira) possui climatizador e o segundo (Baru), apenas ar condicionado. Depois de um ano, foi constatado que o Centro de Aulas A reduziu o consumo de eletricidade em 60% em relação ao Centro de Aulas B. “Do ponto de vista energético, é uma substituição estratégica importante”, afirmou o presidente.

Além do fator de redução de custos, a tecnologia empregada no equipamento também representa um ponto positivo. Os climatizadores podem ser automatizados para que funcionem de acordo com as condições do ambiente; por exemplo, numa sala de aula, seriam levados em conta fatores como temperatura, umidade do ar e quantidade de alunos).

Segundo o CGEE, esse projeto envolvendo climatizadores é uma novidade em termos de eficiência energética. As principais ações desenvolvidas até o momento incluem a troca de lâmpadas comuns por lâmpadas de LED, a árvore solar e uma usina solar fotovoltaica. Na UFG, 25 mil lâmpadas comuns foram substituídas, o que gerou uma economia de cerca de 40% no consumo desse dispositivo.

Já a usina de produção de energia fotovoltaica da Instituição tem capacidade para produzir até 900 quilowatts pico (kWp) de energia, o equivalente a aproximadamente 10% do consumo da Universidade. Em uma conta mensal de aproximadamente R$ 1,2 milhão a economia será de cerca de R$ 120 mil.

comitê de energia

Fonte: Reitoria Digital/ UFG

Categorias: Notícias